Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
2
3
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
29
30
31
 
 
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Home  > Espécies alvo > Sisão
imprimir

Sisão
Estatísticas básicas:
Peso: 525-960 g
Envergadura: 105-115 cm
Postura: 3-4 ovos
Incubação: 20-22 dias
Crescimento: 50-55 dias
População Portuguesa: 10000-20000 indivíduos

Sabia que...
O nome Sisão provém do som sibilante produzido em voo pelo macho desta espécie, em resultado da passagem do ar pelo bordo da 4ª primária.




Uma ave de médio porte, incluída ecologicamente nas denominadas aves estepárias. Estas aves possuem uma plumagem críptica, que lhes permite passarem despercebidas no meio da erva, nidificam no solo e os pintos nascem já com penas e com capacidade de seguir os progenitores. São gregários a maior parte do ano, ocorrendo em bandos desde uma dezena de aves até algumas centenas. Durante o acasalamento os machos adquirem uma plumagem negra e branca, invulgarmente contrastante, que usam para se exibir em arenas, atraindo fêmeas e expulsando machos rivais.

Onde vive?
Vive em meios agrícolas abertos, sem arbustos e com árvores escassas ou ausentes. Mosaicos de cereal de sequeiro, leguminosas, restolhos, pastagens e pousios.

Onde observar o Sisão?
É mais abundante na planície alentejana, onde pode ser observado um pouco por todas as zonas desarborizadas. O Sisão é particularmente abundante nas seguintes IBA’s: Castro Verde, Mourão/Moura/Barrancos, Cuba, Vila Fernando/Veiros, Planície de Évora, Reguengos de Monsaraz e Rio Guadiana.


O que come?
Os adultos são principalmente herbívoros, consumindo folhas tenras, rebentos, flores e também algumas sementes. Os pintos alimentam-se numa primeira fase de insectos e outros invertebrados do solo, e com o crescimento passam gradualmente para uma alimentação vegetal.

Quando podem ser observados?
Durante todo o ano. Na primavera encontram-se dispersos por vastas áreas. Foram do período de reprodução agrupam-se em certos locais tradicionais.

Ameaças?
As principais ameaças para o Sisão estão relacionadas com a alteração do uso do solo. A intensificação agrícola é particularmente grave, devido à substituição em larga escala dos mosaicos extensivos por regadio e culturas permanentes. Também o abandono dos campos, traduzido na florestação de terras agrícolas, faz desaparecer o habitat desta espécie. Se não for invertida a tendência actual de florestação e intensificação do uso do solo no Alentejo, a curto ou médio prazo o Sisão será levado para a extinção.

Estatuto de conservação?
O Sisão sofreu um declínio acentuado desde o século XIX, tendo-se extinguido em muitos países da Europa. A sua distribuição mundial divide-se actualmente em duas áreas distintas. A Leste parece ser ainda abundante na Rússia e no Cazaquistão. A Oeste, dentro da União Europeia, as maiores populações encontram-se em Espanha e em Portugal, existindo ainda populações relíquia em França e Itália. Em Portugal é classificado como espécie Vulnerável.

Distribuição do Sisão em Portugal

Fotos: Macho de Sisão - em plumagem nupcial © Carlos Carrapato; Juvenil de Sisão © Gabriel Sierra & Juan M. Simón



voltar



Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com